Buscar
  • Fernando Kimura

Linchamento virtual - Cultura do Cancelamento

Atualizado: Set 30




Não nos resta dúvidas que a internet abre oportunidades para negócios, oportunidades de conexões, educação vivemos em frente a uma nova economia, e uma "nova" sociedade com as possibilidades da internet.


Mas como tudo a internet também possui seu lado maléfico ou um lado obscuro, em um espaço onde o anonimato é permitido, ataques, preconceito, bulling, linchamentos virtuais ocorrem em tempo real.


Este lado obscuro da internet começa a refletir na sociedade, um exemplo real é o lamentável acontecimento do suicídio de um jovem de 16 anos Lucas Santos, foi alvo de comentários homofóbicos e discurso de ódio em um vídeo seu postado no TikTok, o que levou o jovem adolescente a cometer suicídio, sua mãe Walkyria Santos (membra de um grupo de forró eletrônico Magníficos), vem a público compartilhar sua dor por conta desta "nova" sociedade do cancelamento e do julgamento digital.


Navegando em busca de campanhas publicitárias eu me deparei com uma campanha que nos alerta sobre este comportamento muito presente mundialmente.


Campanha é da Fare X Bene, www.farexbene.it uma associação que apoia, promove e tutela os direitos invioláveis da pessoa, especialmente das categorias sociais menos desfavorecidas sujeitas a discriminação com mulheres e crianças e pessoas com deficiência, embora a associação seja Italiana este trabalho faz muito sentido também no Brasil


A campanha da Fare X Bene denominada CyberTorture - Tortura cibernétia ou Tortura Digital, nos apresenta cenas de tortura de séculos passados contextualizadas nos tempos atuais.


Confira abaixo as 4 peças da campanha:


u r revolting = vc é revoltante

what a loser... = vc é um perderdor

your mom hates you = sua mãe te odeia

can´t u see how useless you are? = consegue ver como vc é inútil?


sluttttt = vadia

u r repulsive = vc é repulsiva

you´re just a whole = vc é apenas um buraco

want to suck my D? = que chupar meu p?


obese fuck = obeso de merda

u r pointless = vc é sem sentido

piss of loser = foda-se perdedor

Can´t you see how ugly u r? = consegue ver o quanto vc é feio?

you stink = vc fede

you suckkkkk = vc é um merda

faggot = viado

you suck a loser = vc é um pededor de merda

you suck = vc é um merda

die, retard freak = morra sua aberração

Go dill urself = se mata


A campanha retrata uma fiel reprodução a realidade que vivemos hoje como tempo da inquisição, onde o linchamento, cancelamento digital ocorre sem precedentes, sem olhar de sensatez em meio as ondas de ódio, violência e discursos impulsionados pelas redes sociais e por grupos de mensagem.


Em 2020 na Netflix lançou um documentário muito interessante: O dilema das redes!

Este nos apresenta uma leitura do que ocorre por trás do universo dos algoritmos, que acabam dando maior relevância a assuntos muito comentados, e muitas vezes esses assuntos são permeados pela violência, ódio, farmlinks (fazenda de links) manipulam os conteúdos, práticas de SEO obscuras, vale assistir se ainda não viu!


Abaixo o trailer do documentário:


Precisamos evoluir na regulamentação do direto digital, bem como redes sociais precisam melhorar os algoritmos que permitem a disseminação de mensagens de ódio, parece praticamente incontrolável.


Será que me 2030 estaremos melhor ou pior neste sentido?


Até quanto a sociedade irá se sufocar me meio a este comportamento?



30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo